Mural SPRGS - SPRGS

Ir para o conteúdo

Funções executivas: nosso cérebro e as habilidades para a vida

SPRGS
Publicado por em Fala Comitê · 8 Abril 2020
Fala Comitê
 Comitê de Neuropsicologia
Funções executivas: nosso cérebro e as habilidades para a vida
Nosso cérebro possui a capacidade de manter e trabalhar com informações, focar pensamentos, filtrar distrações e mudar as engrenagens, é como ter um sistema de controle de tráfego aéreo em um aeroporto para controlar as chegadas e partidas de dezenas de aviões em várias pistas. Os cientistas referem-se a essas capacidades como função executiva – um conjunto de habilidades que depende de 3 tipos de função do cérebro: memória de trabalho, flexibilidade mental e autocontrole. Não nascemos com essas habilidades, nascemos com o potencial para desenvolvê-las. A gama completa de capacidades continua a crescer e amadurecer durante os anos de adolescência e início da idade adulta. Para garantir que as crianças desenvolvam essas capacidades, é útil entender como a qualidade das interações e experiências que nossa sociedade oferece para elas também fortalece ou enfraquece essas habilidades em desenvolvimento.

Quando as crianças têm oportunidade de desenvolver habilidades de função executiva, de maneira bem-sucedida, as experiências individuais e a sociedade vivenciam benefícios a longo prazo:
  • Desempenho escolar: habilidades de funções executivas ajudam as crianças a lembrarem-se e seguirem instruções com várias etapas, evitar distrações, controlar respostas precipitadas, ajustar quando as regras mudam, persistir na solução de problemas, e controlar obrigações de longo prazo.
  • Comportamentos positivos: as funções executivas ajudam as crianças a desenvolver habilidades de trabalho em equipe, liderança, tomada de decisão, trabalhar visando objetivos, pensamento crítico, capacidade de adaptação e estar cientes de suas próprias emoções, bem como as dos outros.
  • Boa saúde: Habilidades de funções executivas ajudam as pessoas a fazer escolhas mais positivas sobre nutrição e exercícios, a resistir a pressão de correr riscos, experimentar drogas, ou ter relações sexuais desprotegidas, e ser mais conscientes da segurança de si mesmas. Ter boa função executiva ajuda nossos sistemas biológicos a enfrentar e responder bem ao estresse.
  • Trabalho bem-sucedido: Habilidades de funções executivas aumentam nosso potencial de sucesso econômico, pois somos mais organizados, aptos a resolver problemas que exijam planejamento e preparados para nos adaptar a mudanças de circunstâncias.

Os estudos mostram que as habilidades de funções executivas começam a se desenvolver logo após o nascimento; as idades de 3 a 5 anos fornecem uma janela de oportunidade para um incrível crescimento dessas habilidades. O desenvolvimento continua ao longo da adolescência e início da vida adulta. Portanto, as experiências da primeira infância são muito importantes para a estimulação e o reforço das funções executivas, que vão ser necessárias durante toda nossa vida.

Para saber mais sobre as funções cognitivas, neuropsicologia e o funcionamento do nosso cérebro, participe do Comitê de Neuropsicologia, que funciona nas quartas-feiras, das 10h às 11:30 na Sociedade de Psicologia do Rio Grande do Sul.

Texto baseado no Resumo: Função Executiva: Habilidades para a vida e Aprendizagem do Center on the Developing Child, da Universidade de Harvard.


Sprgs
Rua Felipe Neri, 414 conj 202 Auxiliadora
90440-150 Porto Alegre RS

51. 3331-8586
51. 99527.3920

Sociedade de Psicologia do Rio Grande do Sul
Voltar para o conteúdo